sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Desafio(s): Day Four: Favourite Book

Mato assim dois coelhos de uma cajadada. (desafio e uma das perguntas pessoais que me foram feitas).

*Mais alguns preferidos? "O ano da morte de Ricardo Reis" de Saramago, "Memórias de uma gueixa" de Arthur Golden, "Enquanto Salazar dormia" de Domingos Amaral e "O livro do desassossego" de Fernando Pessoa.

12 comentários:

Carla disse...

Desse autor,conheço o 1984 mas já ouvi falar muito bem desse livro!
Vou seguir a sugestão,dada por ti é boa de certeza!!!:))

Fapplephill V. disse...

Já agora, uma pergunta.

Porque um livro sobre consumismo?

Malinha viajante disse...

Fapplephill V.: Já leste o livro?
Não tem nada a ver com consumismo...
;)

CG disse...

Tenho de ler esse do triunfo dos porcos.
Agora ando numa de Haruki Murakami, que já vi que também gostas ;)
Big Kisses

Fapplephill V. disse...

Isto é o que se chama dormir em pé.

Não era consumismo, era totalitarismo.

Sim, já li.

..." Tenho mais uma coisa a dizer-vos. Eu insisto: - nunca vos esqueçais que é vosso dever serdes sempre e de todas as maneiras inimigos do homem. Tudo o que anda com dois pés é inimigo. Os que andam com quatro pés ou têm asas são amigos"

E no fim os próprios porcos acabam por andar em duas patas e a parecerem-se com os humanos.

Mas porque esse? Porque fala de como a revolução da liberdade se pode tornar numa ditadura?

Malinha viajante disse...

CG: Por acaso deste estou a gostar, mas o primeiro que li dele não (como tinha dito num dos posts anteriores)
;)

Malinha viajante disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Malinha viajante disse...

Fapplephill: Ai que a menina é tão parecida comigo, quer sempre tudo explicadinho pá!*
;)

Este livro por vários motivos. Pela história em si (gosto de quando se quer criticar ou dar opinião sobre um tema polémico, se utilizar metáforas ou personagens inanimadas, animais, etc) e principalmente pelas mensagens. A mais importante de que se diz "todos somos iguais, mas uns são mais iguais que outros" (mais verdade que isto impossível).
Relativamente a esta parte que tiraste: não tem a ver só connosco, ou seja humanos. Às vezes tanto criticamos algo, alguém, alguma situação que sem nos apercebermos podemos um dia mais tarde tornarmo-nos assim.
Quanto à liberdade (acho que é um tema menos focado) mas mesmo assim cá vai: gosto também de comparar obras escritas há muito mas que se aplicam em cheio aos dias de hoje. Há demasiada liberdade e isso nunca foi bom. Liberdade sim, mas com control e regras. Tem que haver respeito e infelizmente pouco ou nada há...

*Podes perguntar á vontade, é bom entrar nestes "debates" contigo ;)

ps- Já agora sobre os outros que achas?
;)

Fapplephill V. disse...

Eu vou matar o blogger. Acabei de escrever um texto quilométrico e isto deu erro!!

Fapplephill V. disse...

Ók, de novo pela 2ª vez (ufh).

Tinha escrito algo decente, mas agora tem de ser a correr.

Pessoa: É preciso dizer alguma coisa? Bernardo Soares é um dos meus heterónimos favoritos. "O livro do desassossego" e a "Mensagem" são dos meus preferidos dele.

Saramago: Confesso que esse livro em particular não me chamou muito a atenção. Até porque a ideia partiu de Pessoa, talvez seja por isso que não apreciei muito.
E também aponto a já normal falta de respeito pela pontuação, mas enfim...

A. Golden: Amei. Lindo. Parece que estamos a ler as memórias de alguém que já existiu é tão real. É uma verdade nua e crua exposta ali e ainda fornece bastantes de pormenores sobre o Japão rural e o ritual das gueixas :)

D. Amaral: Confesso que desatei a rir durante e depois de o ler. Dá a ideia de uma Lisboa tirada de um filme do James Bond, cheia de espiões e intrigas políticas. Uma Lisboa perigosa XD

Estiquei-me muito?

Malinha viajante disse...

Xiça já leste os meus preferidos todos? Ainda dizem que não há coincidências, ou talvez não mesmo!
;)

Sobre o Golden e o Domingos sem tirar nem pôr, idem aspas aspas, amo estes dois livros :)

mademoisellejoanne disse...

adoro o livro! e foi o meu pai que me aconselhou a ler...