quinta-feira, 13 de maio de 2010

A cabra secreta que há em nós (parte II)

“A cabra secreta diz o que pensa e pensa o que diz. É uma parte de nós inteligente, confiante e digna que sabe muito bem o que quer. Diz-nos para não aceitarmos menos do que nos é devido. E avisa-nos quando estamos prestes a embarcar em comportamentos derrotistas” (pá. 25)

Em primeiro lugar é fundamental esclarecer o verdadeiro sentido da palavra cabra neste contexto. Se pegarmos no dicionário, se pensarmos com o senso comum chegamos a duas conclusões: cabra, o animal irracional de quatro patas e cabra, o animal (ir)racional de duas pernas.
Não se trata de nenhuma delas. A cabra que há em nós surge e manifesta-se num sentido positivo. Não para ofender nem magoar ninguém, mas para expressar o nosso verdadeiro eu: sentimentos, opiniões, gostos, etc. Neste ponto, confesso-me: sou mesmo uma cabra. Sou incapaz de dizer que gosto de algo/alguém quando não gosto. De dizer que concordo com alguma ideia quando penso exactamente o contrário.
Isso não faz de mim uma má pessoa pois não? Claro que não. Sou simplesmente alguém que se dá a conhecer a si e aos outros. Às vezes é complicado saber gerir o dizer-não-dizer? Em certas ocasiões nem por isso.
Digo simplesmente “não gosto muito, eu não usava mas se te sentes bem assim por mim óptimo” “não penso dessa forma, aliás penso mesmo o oposto mas se achas o mais correcto…” Tudo dito na base da educação fica sempre bem.
“Estar em sintonia com a cabra que há em nós, até a ajuda a ser verdadeiramente simpática. Há um mundo de diferenças entre ser simpática e ser simpaticazinha”(pág.27)

10 comentários:

Hyndra disse...

Uma vez disseram-me que tudo se possa dizer, desde que seja dito da forma correcta.
Nunca mais me esqueci e é verdade.

Jojozinha disse...

e é bem verdade Hyndra!

quanto ao post... gostaria de saber de onde são esses excertos... ;)
*

Jojozinha disse...

Desculpa, só vi o teu post anterior agora... xD

começo pelo mais recente xD

Pinkk Candy disse...

eu às vezes (infelizmente, ou não!) estou em total sintonia com a cabra que há em mim. e digo o que penso de forma frontal, mas estou a tentar, ser mais nice com as pessoas, afinal para quê traumatizá-las?! looolll

muitas vezes sinto-me é o "dr. House" ah ah ;P

que menina má que eu sou, nahh, sou uma anjinha xD

Fapplephill V. disse...

Eu já aprendi que o melhor é ser cabra sempre porque não vale a pena tentar ser simpaticazinha para ninguem XD

Malinha viajante disse...

Jojozinha: Todos os excertos (os textos em itálico) são retirados do livro referido no post anterior, "Descubra a cabra secreta que há em si"
;)

Anónimo disse...

"Se pegarmos no dicionário, se pensarmos com o senso comum chegamos a duas conclusões: cabra, o animal irracional de quatro patas e cabra, o animal (ir)racional de duas pernas".PERFEITO!!Quando for grande quero escrever como tu pode ser?
E também sou cabra,simpaticazinha não vale a pena!

Anjo De Cor disse...

Concordo com o que dizes, podemos ser honestos sem ser mal educados e o livro passa mesmo um pouco essa ideia.
Contudo acho que um pouco diferente da mania que muita gente tem em dizer que é uma pessoa muito frontal e dizem tudo o que lhes apetece-se sem pensar 2 vezes, isso para mim já é má educação e como eu digo a minha sogra (que tem a mania que faz parte do grupo dos frontais) que fala sem pensar, tb pode ouvir o que não gosta....
Beijinhos e gostei deste livro quando o li ;)
Bom fds*

Paula Torres disse...

ola pelo que eu investiguei e do k percebi esse livro tem uma continuaçao ou melhor tem varios livros relacionados, mas nao descobri onde se compra..XD eu so consegui ver a palavra ESGOTADO... a quanto tempo comprast esse livro e onde...

ja agora ja disse que sou horrivel a investigar hahaha

bjinhu

ps:adoro esse género de livros... prefiro livros que nos mostrem o k nao conseguimos ver sobre as outras pessoas ou de nos próprios do que romances ou outros géneros de livros

Malinha viajante disse...

Paula: Antes de mais welcome!
Sim desta autora há mais um "O guia da cabra secreta" (não o li) Esgotado? Pois temo que depois de terem lidos os meus posts se venderão como pãezinhos quentes, acho que vou começar a cobrar comissão não achas?
;)
Foi em Maio, na altura em que os escrevi.
Talvez possas encomendar, pedir emprestado ou requisitar numa biblioteca (faço-o muitas vezes e é óptimo)
;)