sábado, 30 de janeiro de 2010

"Eleven minutes"

Desde o ano passado, que tenho vindo "a descobrir" novos autores. O primeiro deste ano, foi Paulo Coelho. Na faculdade ,uma colega já tinha lido quase todos e constantemente me recomendava. Mas com outras leituras obrigatórias desses anos e com mais algumas ao longo destes, foi sempre ficando para trás. Resolução do ano novo? Pegar finalmente no "Eleven minutes" comprado há uns tempos e esquecido na estante. Não sei porquê mas decidi trazê-lo em inglês, tudo me soava muito melhor.
Conclusão? Praticamente 300 páginas lidas à velocidade de um furacão. Nunca me tinha passado pela cabeça, gostar tanto de ler este livro. Não era o que idealizava, é tudo muito melhor. Sabem aquele impulso de acabar um capítulo e voltar algumas páginas para reler novamente? E como além de bonitinho, bem escrito, faz todo o sentido? E perguntarmos mas o que é a minha vida tem a ver com a de Maria, uma brasileira que se torna prostituta em Genebra? Até aí, nada. Não sou prostituta e não emigrei para a Suiça. Mas tal como ela, sou mulher e isso é de longe a tarefa mais complicada de viver. Isto não é um livro de auto-ajuda (como muitas vezes ouvi rotular o autor e talvez por isso nunca tenha pegado num...) É uma viagem ao encontro da nossa essência, da condição humana e da realização dos nossos sonhos. Por mais fria e insensível que uma mulher possa parecer, ninguém pode negar que todas procuramos o mesmo: ser feliz seja qual for o caminho que escolhemos. Isto também não é o kamasutra. Sim a personagem principal, usa o corpo em troca de dinheiro, podemos ler algumas passagens sexualmente explícitas, mas "my aim is to understand love...and although I suffer to think of the people to whom I gave my heart, I see that those who touched my heart failed to arouse my body, and that those who aroused my body failed to touch my heart" (Maria)

Ps- A pedido dos leitores, teremos sempre um post sobre os livros que vou lendo (uma espécie de home reading) happy?

18 comentários:

Saltos Altos Vermelhos disse...

também já li alguns e gostei! tenho de voltar à leitura!

Alexandre disse...

Leio outro tipo de livros, mas esse até é interessante. :)

andreia disse...

Nunca li Paulo Coelho e de facto tinha uma certa ideia de que era algo de auto ajuda ....

Acho que tenho de ler umas páginas a ver se me prende...

Beijinhs***

Drama Queen disse...

Confesso que nunca li, mas ainda hei de tentar!

Pinkk Candy disse...

Acho um excelente ideia partilhares connosco as tuas leituras e críticas =)

Pinkk Candy disse...

p.s: de Paulo Coelho só li 'Verónica Decide Morrer' num ápice (em 1/2 dia +/-) *.*

O meu nome não é Sofia disse...

gosto do blog

Just Me...S disse...

Só li um dele e não gostei :( não tive coragem para comprar mais.

Beijoca doce miga

san(T)os disse...

um autor a ponderar, a seguir aos 365 livros que estão na minha lista de espera :s maldito tempo que és tão escasso..

Rita G. disse...

Já li esse livro e gostei, mas confesso que o Paulo Coelho não é dos meus autores favoritos. Bj:-)

Anjo De Cor disse...

Ainda fiquei mais curiosa para leer este livro ;) gostei muito deste teu post!
Beijinhos*

Malinha viajante disse...

Pinkk: Esse também me parece interessante, vou ver se o leio!

O meu nome não é Sofia: Bigada e bem-vinda ;)

Malinha viajante disse...

san(T)os: Acredita...a minha lista também está enorme, às vezes era bom que cada dia tivesse 48 horas ;)

Anjo de cor: Surpreendeu-me e muito, pela positiva claro. Bigada ;) Agora teremos mais posts de leituras aqui na casa (como já te tinha dito).

Carla disse...

A minha irmã é fã de Paulo Coelho. Mas nunca tive curiosidade em ler os livros... mas não digo nunca :)

Anónimo disse...

Já li alguns do Paulo Coelho,mas este não,vou seguir a sugestão gostei muito do post e do texto :))
*Beijinhos*
Maria

Renata disse...

Já li e só tenho uma palavra: perfeito!

sophia disse...

Posts sobre livros parecem-me sempre muito bem! Pode ser que catives para a leitura pessoas que não o costumam fazer, e às outras dás sugestões e ficamos com a tua opinião sobre cada livro. Em relação a este, nem estava para comentar, mas vou fazê-lo porque prometi num comentário anterior. A verdade é que foi o ultimo livro do Paulo coelho que li. Não lerei mais nada desse sr, não gosto, mas ao contrário de várias pessoas sei do que falo quando digo que não gosto. Li o Brida, o Verónica decide morrer e este. O primeiro é o mais mistico e o ultimo o mais diferente, mais realista (e talvez o melhor). mas nem por isso me consigo afastar daquela imagem dele com as suas frases fantásticas, como que a querer dar ensinamentos de vida ("sê como o poço que transborda..." e tal). Não sei se ele tem mesmo essa pretensão, talvez a culpa seja mais das pessoas que o interpretam literalmente e o consideram um guru. Pessoalmente e profissionalmente tenho reservas a livros de auto-ajuda e estes não o sendo, são encarados por algumas pessoas como tal, ou como tendo ensinamentos a retirar (como as pessoas que liam o código da vinci e acreditavam que aquilo era tudo verdade). E desculpa o testamento, nem foi sobre o 11 minutos, que é o melhorzinho e onde isto menos se vê, foi em geral. Eu bem sabia que não devia comentar isto... deve estar confuso

Malinha viajante disse...

sophia: Podes comentar sempre que quiseres, opiniões favoráveis ou não são sempre bem-vindas ;) Ainda para mais bem fundamentadas, sérias e construtivas como foi o teu caso! Como disse no post também tinha essa reserva, já que livros de auto-estima não é bem a minha praia lol decidi arriscar e no meu ponto de vista, pelo menos este não se enquadra nada nessa categoria, embora nos faça reflectir sobre alguns aspectos. Tenciono ler o "Verónica decide morrer" daqui a uns tempos, tenho tantas leituras, a lista não pára de crescer ;) Depois fazer crítica sobre o mesmo claro.